Resenha: A Canção das Sereias (Ebook)

Nome: A Canção das Sereias
Autor: Renan Santos
Editora: Edição Independente
Ano: 2017
Páginas: 78
Skoob

Sinopse:

Quando sereias mortas surgem nos mares de Nyskar, a Irmandade da Luz decide enviar uma cavaleira e sua pupila para investigar o caso. Mas se quiserem desvendar o mistério e sobreviver aos perigos dos mares de Erys, as duas, antes de tudo, terão que superar suas desavenças.

Resenha

Um mundo peculiar

A Canção das Sereias trata-se de uma noveleta ambientada no mundo de Erys, um mundo de fantasia com uma mitologia rica e bem construída. E é justamente essa mitologia que é o ponto forte desta história. Para os leitores que estão tendo o seu primeiro contato com Erys — como é o meu caso —, o autor faz um esforço para introduzir e explicar alguns elementos de forma natural ao longo da trama, considerando que a protagonista-narradora, Reyrón, é uma personagem que já tem o conhecimento básico sobre esse mundo. No começo pode ser um pouco complicado compreender alguns conceitos, visto que uma noveleta precisa ser concisa o bastante para contar uma história de forma objetiva e, por conta disso, acaba por adiantar muitos termos em poucas páginas. No entanto, a maioria deles pode ser compreendida pelo contexto das cenas, seja por meio da narração em primeira pessoa ou pelos diálogos entre os personagens. Minha única crítica negativa, que acho que facilitaria a imersão em um universo rico e detalhado, seria a apresentação de um mapa geográfico, pois há menções a várias localidades na história, que também possui um deslocamento espacial de uma região a outra.

A trama a favor da construção de mundo

Pode-se dizer que A Canção das Sereias possui dois conflitos. O primeiro se dá numa esfera mais intimista: a relação de (des)entendimentos entre uma mestra (Lynore) e sua pupila (Reyrón). O segundo diz respeito a um evento envolvendo um acontecimento peculiar deste mundo, mas que ocorre num espaço minimalista. Ou seja, em meio a uma trama com ar de aventura e investigação, temos também um conflito humano entre duas personagens, o que é muito importante para o leitor se importar com elas. Todavia, é interessante como essas tramas externa e interna fortalecem o interessante do leitor pelo mundo de Erys, uma vez que queremos saber tanto o que Rey já sabe quanto o que ela não sabe, e, às vezes, esse conhecimento chega ao leitor por meios dos eventos da trama e também pelas palavras de sua mestra, que sabe de coisas que Rey ainda não tem ciência.

Uma ótima escrita

A qualidade do texto também é um ponto alto de A Canção das Sereias, que, respeitando o gênero de noveleta, é conciso no desenvolvimento de seus conflitos, a partir de uma narração em primeira pessoa mais ou menos intimista e objetiva nas descrições. Os diálogos também são muito bem construídos, de leitura fluida, sem nenhum excesso. As melhores cenas — e as mais empáticas —, aliás, provêm de conversas entre personagens.

Um boa apresentação

A história é um bom ponto de partida para entrar no mundo de Erys, o qual também é o palco do romance A Semente do Caos. Destaca-se pela sua ótima massa criativa na construção de mundo, que ainda conta com dois apêndices bem interessantes ao final da noveleta.

Se interessou pelo livro? Clique aqui para adquiri-lo!

Confira outras obras de Renan Santos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s